quarta-feira, 1 de abril de 2009

Festas Biblicas

Uma explicação simplificada das festas bíblicas

-O QUE SIGNIFICA A PALAVRA MOED?

Moed é uma palavra hebraica que significa TEMPO INDICADO, e é a mesma palavra que encontramos na história da criação em Gênesis 1.

-UM SEGUIDOR DE YESHUA, POR ESTAR ENXERTADO EM ISRAEL, DEVE CELEBRAR AS FESTAS BÍBLICAS.

Temos que observar os tempos indicados por YHWH e seus ensinamentos da tora, que é uma para todos aqueles que têm a mesma fé de Avrahan, Itschak Ya’akov e no Messias Yeshua.

-COMO PODEMOS JUSTIFICAR A OBSERVÃNCIA DOS MOEDIM (festas) SENDO QUE O BEIT HAMIKDASH (Templo NÃO ESTÁ DE PÉ E BOA PARTE DOS MOEDIM ENVOLVE O USO DELE?

Sabemos do envolvimento do templo nestes Moadim, porém , existem algumas instruções que são dadas para cada Moadim,que nada nos impede de observar,assim honraremos a Elohim e seremos abençoado por Ele.

-EXISTE EVIDÊNCIA BÍBLICA ACERCA DA CELEBRAÇÃO DAS FESTAS NO REINO DO MILÊNIO

(.Zacarias 14:9)

Com certeza que existe,Pois os Moadim(festas) nos mostram os tempos indicados por Adonai e que não terminam com a sua primeira vinda, na sua morte e ressurreição,mas nos indica direcionando ao reinado do Messias no Milênio,quando celebraremos as festas com Ele..No mais o próprio Yeshua e seus discípulos guardaram os tempos (as festas)indicados de YHWH,o que também devemos fazê-lo.

-QUAL A SEMELHANÇA ENTRE DAR O DÍZIMO E CELEBRAR OS MOADIM?

De tempos em tempos, honramos ao Adonai com nossos dízimos e ofertas, sendo por Ele abençoados. Da mesma forma através dos moadim de Elohim, oferecemos tudo o que temos e somos a cada tempo em que paramos para celebrar suas festas, assim,crescemos,amadurecemos nossa fé,nosso caráter,a nossa vida adequando aos planos Dele e a sua vontade.

.

SHABAT:

Gênesis 2:3

O Shabat é uma festa que YHWH estabeleceu para toda a criação como um dia separado para o descanso. Este dia é o dia sétimo de Adonai, onde devemos nos envolver totalmente em separação e adoração a Ele. O sétimo dia começa do pôr-do-sol de sexta-feira e vai até o pôr-do-sol de sábado. É uma grande oportunidade de nos deliciarmos na sua presença e de abençoarmos a outras pessoas através da oração, pregação, louvor , e jubilo.

-QUAL A RELAÇÃO ENTRE O SHABAT E O MILÊNIO?

O Shabat é um dia separado e abençoado por Elohim, onde desfrutamos de um gozo que traz paz e descanso para nosso espírito e nosso corpo. O Shabat é o reflexo daquilo que viveremos no milênio.

- PASSAGENS BIBLICAS QUE JUSTIFICAM QUE O SHABAT NÃO PODERIA TER SIDO ABOLIDO.

GN2:3-Vemos aqui que Adonai desde a criação do mundo deixou um sinal de que deveríamos guardar o shabat.

Ex 20:9-11-è o quarto mandamento de Elohim, que nos manda lembrar este dia sétimo, como o dia de Adonai.

Lv 19:3-30-Adonai diz que devemos guardar o shabat, pois este dia é Dele.

Ex 31:13 -17-Aqui o shabat era o sinal da aliança feita por YHWH e o seu povo,que passaria de geração a geração para que o Adonai fosse sempre lembrado por nós.O shabat nos dá a oportunidade de santificarmos nossa vida.

Hb 4:49 -O shabat é a imagem do que está preparado para nós no milênio.

Mc4: 16-Vemos aqui que Yeshua guardava o shabat

At 13:14, 15,44;17:2;18:4-13:27;15:21A Palavra era lida e pregada no shabat

Ap1:10- O shabat é chamado de o dia de Adonai

SE O SHABAT NÃO EXISTE MAIS, ENTÃO NADA MAIS EXISTE.

Esta frase nos traz um despertar na seriedade da guarda do Shabat. O autor quis dizer que se o Sábado que foi criado e determinado por Elohim,não existe mais,certamente tudo o que ele criou também não existe também ,pois o sábado foi criado com a mesma intensidade de toda a criação do mundo,pois a criação e o tempo caminham juntos,e o tempo pertence a Elohim.O shabat é Dele e para Ele,e Nele nós também somos participantes deste dia,do seu descanso.

-PORQUE CONSIDERAMOS O SHABAT COMO UM PRESENTE DO ETERNO?

Porque o shabat é um dia santificado por YHWH,é um dia para nosso descanso.E quando de tempos em tempos entramos neste dia de descanso,temos a oportunidade de desfrutar da santidade Dele e nos mantermos separados para Ele,no seu descanso.

O MESSIAS YESHUA QUEBROU O SHABAT?

Na verdade Yeshua nunca quebrou e nem anulou o shabat. Todas as obras que ele realizou, enquanto esteve aqui na terra como homem, foi adequado a uma pessoa que vive o shabat, pois shabat é tempo de cura. Os seus atos sempre foram atos de alguém que nunca pecou, assim sendo Yeshua jamais invalidaria algo que Ele mesmo ditou,a sua tora .Ele veio completar,dar finalidade a sua tora.A sua morte e ressurreição não veio anular o shabat,,pois o shabat foi-nos dado na criação.É seu desejo que entremos no shabat,no seu descanso.

-CELEBRAR CULTO AO ETERNO AOS DOMINGOS NÂO ANULA O SHABAT

Muitas pessoas estão anulando aquilo que está escrito, pois em momento algum na Bíblia encontramos Adonai nos dizendo para guardar este dia,o domingo.O único dia que está descrito como santificado e separado,é o shabat,o sétimo dia.Portanto não podemos escolher o dia que desejarmos,mesmo que este dia seja um dia especial,não temos autoridade para decidirmos que dia será santo,somente devemos cumprir aquilo que foi dito por YHWH,e o dia que ele escolheu foi o dia sétimo,o shabat.

COMO PODEMOS FAZER PARA OBSERVAR O SHABAT.

Devemos fazer desse dia ,um dia totalmente dedicado a Adonai,evitando ter que trabalhar neste dia,salvo de máxima necessidade em casos especiais.,e nem lazer que faz com que o próximo tenha que trabalhar.O melhor mesmo é tirar este dia para a oração,leitura da palavra,missões,louvor,adoração,dança.fazer tudo aquilo que venha a glorificar e honrar o nosso Elohim.

-QUAL A RECOMPENSA PROMETIDA AOS QUE OBSERVAM O SHABAT?

Isaias 58 e salmo 37:4, nos direcionam ao verdadeiro resultado para aqueles que guardam o Shabat.Neste dia de shabat nos deleitaremos em delicias Nele seremos recompensados através dos desejos do nosso coração,participando na herança de Ya’aKov.

CHAG HAMATSOT/PESSACH:

Ex 12:2-12

A Chag Pessach é celebrada no dia 15 de Nissam. Tem um aspecto histórico, quando nos fala da libertação do povo hebreu no Egito. Pessach significa passar por cima. Foi quando YHWH se colocou por sobre as casas dos israelitas como uma cobertura, protegendo-os do anjo destruidor que ele havia enviado entre os egípcios. Há também um significado profético, quando foi cumprido no calvário. Yeshua tornou-se uma cobertura para todos que o receberam como o seu cordeiro pascal. Assim, através dele e do seu sacrifício, quando celebramos Pessach, nos lembramos de tudo isso e mais ainda de que esta festa nos faz celebrar a nossa redenção e libertação do poder do pecado, pelo sangue do Messias Yeshua.

- TEMOS DOIS MOTIVOS PARA CELEBRAR O PESSACH. QUAIS SÃO?

.Um é que na noite de nossa libertação o Eterno passou por nossas casas e nos colocou a salvo da morte, e o outro motivo é que a morte de Yeshua nos livrou da condenação do pecado.

-

17-O QUE SIGNIFICA SEDER, E PORQUE O FAZEMOS?

Seder significa ORDEM. É a forma de como é organizada ordenadamente o jantar que é feito na primeira noite de pessach.

Este Seder é feito para recordar através deste cerimonial como foi o dia da nossa libertação do Egito.

EXPLIQUEÇÂO DETALHADA DE COMO DEVEMOS CELEBRAR O SEDER DE PESSACH.

É sempre bom termos um livro contendo a hagadá tradicional para acompanharmos o cerimonial. Eis a seqüência:

1-kadesh-benção sobre o vinho. Toma-se o primeiro e serve o segundo

2-Urechats-Lavagem das mãos

3-Karpas-um vegetal (humildade do povo de Israel) que é mergulhado na água salgada (lágrimas pelo que sofreram na escravidão) é servido.

4-Yachats-um dos pães é quebrado,,outra parte volta a pilha e outra é colocada para o afikomen.

5-maguid-A história do êxodo é contada. Quatro perguntas são feitas por crianças (Nistana) porque é diferente?No final uma benção é recitada.

6-Rachtsá-lava-se as mãos recitando uma benção

7-Motsi-Benção sobre os grãos

8-Matsá-é feita uma benção e come-se um pedaço

9-Maror-Abençoa esta erva amarga que é molhada em um charot

10-Korech-é um memorial ao Rabino Hillel

11-Shulchan orech-é comido um jantar festivo

12-Tsafun - É um pedaço de matsá que é escondido para nós simbolizando o Messias Yeshua que ressucitou

13-Barech-Recita-se uma benção sobre este terceiro cálice que é bebido após o jantar.e um quarto copo que representa a vinda do Messias é servido.

14-Hallel-louvores

15-Nirtsá-encerra-se o seder desejando o próximo que seja celebrado em Jerusalém.

YOM HABIKURIM:

Levítico 23:10-14

A Chag Yom Habikurim é celebrada no primeiro domingo após o 15°dia de Aviv. Seu aspecto histórico nos fala da festa da colheita de cevada, quando eram colhidas as primícias da terra e levada como oferta ao Senhor. Porém trás para nós algo muito representativo e profético, porque nos aponta para a ressurreição de Yeshua que foi a primícia dos que dormem. Yeshua foi a semente que na ressurreição daria uma colheita de frutos semelhantes a Ele. Esta festa nos ensina que devemos ter o caráter de Yeshua em nós para que possamos produzir frutos eternos.

-QUAL A OBSERVÂNCIA BÁSICA DE Yom Habikurim?

É a oferta da nova colheita que era oferecida como primícias,antes mesmo que o povo de Israel se alimentasse dela

-EXISTE UMA CONEXÃO ENTRE YOM HaBiKurim E O MASHIACH

É uma festa importante , pois sua data marca profeticamente o dia da ressurreição de Yeshua que é a primícia dos justos.

SHAVUOT

Levítico 23:16-17

A festa de shavuot, também era chamada de festa da colheita, que era a contagem do Omer,e acontecia 50 dias após a festa das primícias, onde eram oferecidos as primícias do final dos frutos da colheita do trigo . Tem um aspecto histórico quando a lei é dada no Monte Sinai. Assim neste dia de shavuot, onde muitos chamam também de festa de pentecostes, foi quando houve o derramamento da Ruach Hakodesch, e a TORÀ foi impressa dentro de nós. Assim pudemos experimentar do poder de YHWH em nós, que dia-a-dia nos transforma a sua semelhança. Era um tempo de peregrinação do povo, quando desciam para Jerusalém , onde traziam como oferta os frutos e dois pães com fermento; esta era uma oferta de gratidão.

ESTA FESTA ERA CONHECIDA POR DOIS NOMES : ”FESTA DAS SEMANAS ‘ E SHAVUOT.

FESTA DAS SENMANAS- Que é a entrega das primícias da colheita do trigo

é a colheita dos primeiros frutos do que se plantou no campo.

SHAVUOT_È a festa que marca o final da colheita da cevada e o princípio da colheita do trigo. Também nos mostra quando as Tabuas dos Ditos (OS mandamentos)foi entregue a Moshe, e também foi a data da descida da Ruach Hakodesch que foi derramada sobre os primeiros convertidos ao Messias Yeshua.

EXISTE UMA DIFERENÇA ENTRE AS OFERTAS EM YOM HABIKURIM E SHAVUOT

São contados cinqüenta dias entre Yom Habikurim e Shavuot, denominada a contagem de Omer. (período entre a ressurreição de Yeshua e a descida da Ruach Hakodesch). Esta contagem é importante, pois é o tempo em que as primícias do início da colheita de Yom Habikuri são oferecidas, o que difere de shavuot, pois são oferecidas as primícias do final da colheita de Shavuot, o que marca o final dos Moadim da primavera.

-DOIS EVENTOS HISTÓRICOS MARCANTES OCORRERAM EM SHAVUOT E EXISTE UMA RELAÇÃO ENTRE ELES

A entrega da Tora no Monte Sinai e a Descida da Ruach Hakodesch sobre o povo em Jerusalém.

A relação que existe entre estes dois acontecimentos é que a Ruach Hakodesch nos dá condição de viver uma vida em santidade na tora. A Tora foi impressa dentro de nós através da Ruach.

- SHAVUOT É SÍMBOLO DE FIDELIDADE

Porque o povo de Israel jurou fidelidade aos termos da Aliança feita através da Entrega da Tora.

EXISTE UMA LIGAÇÂO ENTRE YESHUA E A FESTA DE SHAVUOT

È que os dois pães que ofereciam nesta festa eram preparados com fermento, e representavam Israel e a Igreja gentia. Isso retrata o caráter dos que experimentaram o Pentecostes, nos mostrando que Elohim, não entra em nossas vidas porque somos perfeitos, mas porque Ele quer nos aperfeiçoar, através do poder da sua Ruach. Yeshua foi oferecido em sacrifício, batido e moído, como o trigo morto por nossos pecados e transgressões.

YON TERUÁ

Levíticos 23: 23-25

O aspecto histórico e profético desta festa, está em que por várias ocasiões YHWH ordenava que se tocasse o shofar. O shofar oi tocado , quando Moisés recebeu os Dez Mandamentos, quando convocava Israel a reunir-se no Tabernáculo. Quando o povo ia para a guerra. No ano jubileu, no serviço de coroação de um rei.

É uma festa profética, e será tocado na restauração de Israel, nos chamando a um compromisso maior de nos unirmos ao corpo do Mashiach. Esta é uma festa que ainda não se cumpriu, mas que estamos chegando ao tempo de tocar o shofar.

YOM TERUÁ É UMA DATA MISTERIOSA

Porque a tora não relata um nome o qual foi dado a esta festa. Também era um dia em que apenas se deveria tocar o shofar.E em Lv.23, Adonai nos chama a tocar o shofar, mas não relata o motivo.

EXPLICAÇÂO DE CADA UM DOS SIGNIFICADOS DE YOM TERUÁ ABAIXO CITADOS:

-O DIA DA COROAÇÃO: É quando tocamos o shofar, conforme os rabinos chassidim e segundo Tehilim 98:6, (salmo) anunciamos a coroação da majestade do Eterno, declarando assim, a nossa sujeição a Ele por meio do arrependimento, sabendo que este dia é um dia festivo, mas que também é o dia em que Ele julga as nações.

-O DIA DO JULGAMENTO: Conforme a lenda judaica, neste dia temos a oportunidade de sermos abençoados física, financeira, e espiritualmente, pois Elohim se assenta em seu trono para julgar a humanidade no período que se dá entre o ano novo e o Dia da Expiação. É também um dia de oportunidade para aqueles que não têm seu nome escrito no Livro dos Justos , e nem no Livro dos Ímpios, mas no Livro dos Indecisos; quando neste dia da Expiação , eles tem a chance de se arrepender e ter os seus nomes escritos no Livro dos Justos.

Alguns fazem comparação entre esta tradição judaica com o final dos tempos, quando na tribulação temos a oportunidade de termos o nome escrito no Livro do Cordeiro, pois o mesmo toque do shofar de Yom Teruá será tocado no julgamento das Trombetas.

Seremos julgados por Elohim, mas temos a certeza de que o seu julgamento vem acompanhado de misericórdia, assim vestimos nossas vestes brancas, pois é um dia de muita alegria.

-O MEMORIAL-Ou seja, dia da Lembrança (Yom Hazicharon), outro nome de Yom Teruá, é o dia em que Elohim se lembra dos antepassados e seus feitos, das promessas feitas a eles. Temos certeza e garantia disso, pois em Dt 1:6-11.fala da escolha de Israel, por causa do merecimento dos patriarcas que creram e obedeceram a YHWH. Assim, também nós que o obedecemos seremos abençoados,e o toque do Shofar será o caminho que nos ajuntará novamente,dos quatro cantos do mundo,nos levando de volta a nossa terra prometida.

-COMO ERA USADO O SHOFAR NA VIDA DE ISRAEL?

Era usado pelos sacerdotes para anunciar e também tocar nas moadim, festas especiais anunciavam a chegada das estações e também em tempo guerra.

Ex 19: 19-20-Quando Moshe foi para receber os Mandamentos

Juizes 3:27- Era um sinal em tempo de guerra

Levitico 25:9-Era tocado no inicio do jubileu

I Reis 1:34-_Era tocado durante a cerimônia da coroação de um novo rei

Isaías-27:13- Era sinal do retorno dos dispersos de Israel

Amós 3:6- Era tocado como sinal de perigo

EXISTEM ALGUNS EVENTOS PROFÉTICOS QUE ESTÃO ASSOCIADOS AO TOQUE DO SHOFAR

-Será tocado no dia da volta de Yeshua (Zacarias 9:14)

-Também será tocado no dia em que Israel se ajuntará novamente, que é o retorno das doze tribos de Israel.

YON KIPUR

Levítico 16:2

O Dia da Expiação era o 10º dia do sétimo mês. Era a Expiação anual para a Nação e purificação do Santuário. O sumo sacerdote oferecia um sacrifício por seus pecados e também para o pecado do povo. O sacrifício para o povo era feito usando dois bodes de um ano de idade. Um deles era morto diante de Adonai. O outro era apresentado vivo diante de Adonai a entrada da tenda da congregação. Lá o Sumo Sacerdote confessava os pecados da nação sobre o bode. O sangue do bode morto ia para o Lugar Santíssimo para ser derramado sobre o propiciatório. O bode vivo era levado ao deserto, onde era abandonado para morrer de fome e sede. Estes dois bodes representavam a nossa redenção através de Yeshua no calvário. Yeshua morreu por nossos pecados, para que seu sangue fosse apresentado ao Pai. Ele também carregou o nosso pecado como um bode expiatório de forma que nunca mais viesse a ser lembrado. Yeshua, através de seu sacrifício levou de vez por toda a maldição que havia sobre nós, porém esta festa ela permanece até hoje como estatuto perpétuo, não precisamos mais deste sacrifício, mas Lev 16:29 diz que neste dia devemos afligir nossa alma, ou seja, jejuar, pois este dia é um dia de reflexão, contrição e de pedir perdão por nossos pecados. Devemos nos manter o máximo na presença de YHWH, e buscar a sua face.

-QUAL A DIFERENÇA ENTRE OS SACRIFÍCIOS DIÁRIOS E O SACRIFÍCIO DO YOM KIPUR?

A diferença que existia entre estes dois sacrifícios era que os sacrifícios diários mostravam uma atitude de arrependimento do povo para com Elohim mais formal. Este sacrifício não era completo para remissão. Porém em Yom Kipur mostrava uma atitude de YHWH para com o povo, o que promovia plena remissão.

SEMELHANÇAS ENTRE O SACRIFICIO DE KIPUR REALIZADO PELOS LEVI’IM E O SACRIFICIO DE YESHUA.

SEMELHANÇA-

- O cohen gadol tirava suas vestes luxuosas de sacerdote e vestia uma roupa simples de linho. Vemos que da mesma forma, Yeshua, é o sacerdote que representava Elohim;sendo Ele Rei, Senhor glorificado, Santo, bom e misericordioso; abriu mão da sua realeza.de ser somente Elohim e veio como homem redimir seu povo.

-O bode carregava os pecados do povo para longe. Semelhantemente isso ilustra como Elohim se esquece de nossos pecados, tirando-os de sua memória, Ele não só nos perdoa, mas também esquece.

DIFERENÇA:

-O sacrifício sacerdotal era feito com um animal e durava apenas por algum tempo, assim era necessário que o repetisse de ano em ano, porém o sacrifício de Yeshua foi oferecido uma vez por todas, porque a sua vida eterna era suficiente para pagar pelos pecados do mundo inteiro

-Não se podia entrar no lugar sagrado da presença de Elohim sem o sangue da expia- ção que era feito uma vez por ano, mas através do sacrifício de Yeshua , o caminho ao trono de YHWH foi aberto para termos acesso a Ele para sempre.

O RITUAL ENVOLVIA DOIS BODES.

Era o sacrifício feito pelo povo no qual se usava dois bodes idênticos de um ano de idade. O sacerdote colocava a mão esquerda sobre um e a direita sobre o outro. Eram tiradas de uma caixa duas placas com os dizeres: Um para YHWH e o outro para Azazel. Isso direcionava qual deles seria morto diante do Senhor e o outro era apresentado vivo diante do Senhor ‘à entrada da Tenda da Congregação. Lá o sacerdote confessava os pecados da nação sobre a cabeça do bode. Este bode era levado vivo ao deserto, sobre uma alta montanha, onde era amarrado no seu chifre um laço vermelho e no seu pescoço uma pedra. O sacerdote que levava este bode era acompanhado por mais dez homens que serviam de testemunha, para ver se realmente o bode teria sido jogado no precipício. Eles averiguavam se o bode tinha quebrado as costelas e avisavam os outros. O sangue do bode que foi morto era levado para o Lugar Santíssimo para ser derramado sobre o propiciatório.

-PORQUE JEJUAMOS NO YOM KIPUR?

Porque o sacrifício de kipur era uma parte deste ritual, mas ainda é necessário jejuarmos, ou seja, afligirmos a nossa alma, pois fomos perdoados, mas o nosso corpo ainda não foi transformado, ele precisa de alimento para sobreviver e o jejum nos leva a reflexão de nós mesmos.

-O SIGNIFICADO DAS CERIMÔNIAS DE:

-KOL NIDREI- Oração onde pedimos perdão e anulação dos votos que não cumprimos

-ASHAMNU-È a confissão dos nossos pecados individuais e como povo

-NEILÀ-È o final do Yom Kipur, onde temos a última chance de nos arrependermos de nossos pecados daquele ano, e simboliza fim do juízo de YHWH.

SUKOT:

Leviticos 23: 24

Historicamente a festa de Sukot, conhecida também como festa dos tabernáculos, tendas ou cabanas, barracas que eram feitas com ramos de arvores montadas ao ar livre. Começava em 15 de Tisrei, cinco dias após o Yom Kipur. Era uma forma do povo de Israel se lembrar dos dias em que habitaram em tendas no deserto. Esta festa é também conhecida como festa da colheita. Realizava-se neste período, depois que toda a colheita havia sido feita. É um costume ajuntar quatro espécies de folhas, que é o etrog, um tipo de cidra, nascida em Israel, um galho de lulav (palma)arava(salgueiro), hadas (murta).Juntos e amarrados,dá-se o nome de LULAV. Que é balançado direcionando aos quatro pontos cardeais, que representa a onipresença do Eterno.

A Suká nos ensina que devemos nos abster das vaidades do mundo. E que não devemos nos esquecer de que estamos aqui só de passagem.

Esta festa tem um lado profético, quando nos aponta para a volta de Yeshua, que virá estabelecer o seu Reino de forma visível. Será um tempo de grande regozijo. Yeshua viveu esta festa, retratada em João 7:37 e 38 , quando era costume derramar água sobre o altar. Foi nesta passagem durante a comemoração desta festa que ele chegou dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.

Esta festa está para se cumprir, quando entraremos no verdadeiro Tabernáculo com Yeshua, por isso nos resta celebrarmos esta festa profeticamente e buscando sempre a santidade até o dia da ultima colheita.

O QUE SIGNIFICA O TERMO SUKOT E QUAL SUA RELAÇÃO COM A FESTA?

Conforme escrito sukot significa: barracas. E a relação delas com a festa é a de que nossos antepassados moraram em barracas durante a sua permanência no deserto.

-O QUE É O ARBA MINIM/LULAV?

-São as quatro espécies que juntas, ou seja, amarradas, formam o Lulav:Um etro, tipo de cidra de Israel, uma palma (lulav) .dois galhos de salgueiros(arava). Três galhos de murta (hadas). Com estas espécies que são direcionadas em todos os lados, fazemos uma benção, dizendo que Elohim está em toda parte.

EXISTE UMA RELAÇÃO ENTRE SUKOT E O MASHIACH YESHUA

-Elohim providenciava sempre água para o povo no deserto.Yeshua é a fonte de Águas Vivas que vem profeticamente e eternamente matar nossa sede.

-Assim como as tendas no deserto foi morada passageira, nosso corpo também retrata que somos temporários, mas que Yeshua nos dará um corpo glorificado e que será eterno.

-Sukot nos faz lembrar de que somos peregrinos nesta terra, e que no milênio, no Reino de Yeshua, teremos uma morada eterna. E este milênio se iniciará por volta da época de sukot.

O QUE É SIMCHAT BEIT HASHOEVÁ

-Este ritual também era conhecido como A ALEGRIA DA CASA DE EXTRAÇÂO DE AGUA. Era um momento de celebração em memória da água que o povo extraiu da rocha no Monte Horeb. O sacerdote na manhã do primeiro dia de sukot, também no dia seguinte, pegava jarras de água, circulava o altar e depois derramava esta água sobre ele. O ultimo dia da festa ele circulava o altar por sete vezes e depois derramava a água no altar lavando o sangue dos sacrifícios da manhã. Foi neste momento da festa que Yeshua disse: Quem crê em mim, como diz o Tanach, do seu ventre fluirão rios de águas vivas.

-COMO DEVEMOS CELEBRA SUKOT?

-Devemos construir uma suká e habitar nela se possível, durante sete dias, ou passar algum tempo nela, comendo refeições, lendo a tora, e meditando, adorando. Também devemos fazer as bênçãos do Lulav, recitando Tehilim (Salmo)113 a 118. E nunca esquecer que sukot é a imagem de YHWH habitando em nossas vidas para sempre.

CHANUKÁ:

Chanuká é uma festa histórica, comemorada por todos os judeus no dia 25 de Kislev. O motivo desta festa é a vitória que os judeus tiveram sobre o tirano sírio Antíoco. No 2ºseculo AC, ele conquista Jerusalém, e assim, para mostrar sua vitória sacrifica um porco no altar profanando-o. Ele decretou que os judeus não mais observariam a tora, e que todos deveriam se tornar helenistas, e nem poderiam mais adorar a YHWH. Então se levanta YEHUDÀ MACABI, filho de Matatias, um sacerdote hasmoreu, que liderou uma revolta contra este Antíoco. Eles o vencem, mesmo que sendo um exercito pequeno. Quando entram em Jerusalém, eles retornam ao templo para limpa-lo e para consagrá-lo a YHWH. Dá-se inicio a uma celebração que duram oito dias, porém eles não encontraram óleo suficiente para colocar na chanukia, que era um candelabro, ou seja, uma menorá de 9 pontas. No entanto, um milagre acontece. O pouco azeite que tinha, foi colocado na chanukiá, e durou durante os oito dias da festa, e isto foi considerado um grande milagre.

Esta festa não é um mandamento Bíblico, porém é encontrada nos livros apócrifos e relatada em algumas partes da Bíblia, como no livro de João 10:22-23.8:12 9:5.

Aqui Yeshua diz que ele é a luz, e chanuká celebra esta luz, a festa das luzes, que apontava para Yeshua, a verdadeira luz do mundo. Assim, só nos resta também celebrar esta vitória, pois através de Yeshua a luz eterna somos vitoriosos; o que nos leva a viver uma vida dedicada e consagrada totalmente a Ele. Celebramos hanuká, porque ela é uma festa de celebração histórica de vitória sobre os inimigos estrangeiros e seu paganismo. Esta festa não é um mandamento da Bíblia, pois ela aconteceu após ter sido escrito a tora, porém, ela está relatada nos livros apócrifos e nos Ketuvim Nestsarm.

CHANUKÁ NÂO É O NATAL JUDAICO

Esta festa é uma época para nos lembramos de YHWH e celebramos por sermos seu povo. Também pode se crer que foi nesta época da Festa das Luzes ou seja, Chanuká, que o messias Yeshua foi concebido e seu nascimento se deu durante a festa de sukot, que se dá precisamente 9 meses após chanuká. E Ele nasceu sob uma suká.

-COMO SE CELEBRA CHANUKÁ?

É um dia festivo, quando juntamente com a família e amigos podemos celebrar por sermos um povo separado por Elohim, onde temos a oportunidade de fazer tsedaká, ajudando aos necessitados, presenteando aos amigos e a família. A cada noite acendemos a Chanukiá, que relembra o dia em que ao restaurar o templo o óleo da consagração durou durante oito dias. Também podemos comer comida frita em óleo e as rosquinhas com geléias chamada de sefganiots, também panquecas de batatas (latkes)

-ESTABELENDO UM PARALELO ENTRE O SHAMASCH E YESHUA.

Shamasch é a palavra hebraica para SERVO. Shamach é a vela mais alta usada para acender as outras velas da chanukiá.

Yeshua é o servo vicário que veio para nos servir. Portanto a Escrituras nos ensina que aquele que quiser ser o maior no Reino de YHWH, será aquele que serve. Com certeza, Ele é o maior no reino de YHWH, pois como servo , Ele se fez, e como shamach, a luz maior, ele tem nos acendido, nos dando luz.

UMA OBSERVAÇÂO:

A tora nos instrui a não comer carne de porco, a não adorar outros deuses. No entanto, quando ,este Antíoco invadiu o templo, ele sacrificou um porco no altar, o que a tora condena. Também queria que os judeus levantassem templos para adorarem outros deuses, e que não fizessem a circuncisão em seus filhos, ameaçando de morte aqueles que desobedecessem. Isto levou muitos judeus sofrerem, sendo decapitados, açoitados e sofrer até a morte. Tendo seus filhos crucificados de cabeça para baixo, e quando encontrava algum livro da tora, eles destruíam.

PURIM:

Purim é a história relatada no Livro de ESTER. É uma festa celebrada no 14º dia de Adar.

A história se divide em partes: A primeira relata como Ester se tornou rainha, por causa da esposa do rei (Vasti) que recusou ir a sua presença . Assim, Ester é escolhida rainha no lugar dela. Mordechai, que estava sempre vigiando os passos de sua sobrinha, quando descobre um complô contra o rei, e assim acaba se tornando seu amigo ao relatá-lo o acontecido.

Haman foi colocado como 1º ministro diante do rei, por isso queria que todas as pessoas se inclinassem diante dele. NO entanto Mordechai não obedecia não se prostrava diante dele, e isso veio causar um ódio ferrenho em Haman contra os hebreus. Haman começa a dizer ao rei que tinha um povo no meio deles que não servia as leis da Pérsia, vivendo outras leis. Haman lança a sorte e ela recai sobre os hebreus, o que o rei dá legalidade a ele de mandar matar os hebreus. Mordechai se veste de pano de saco e cinza e sai pela cidade clamando com amargura. Ester fica sabendo do que aconteceu. Ester declara jejum e oração por 3 dias em seu favor. Ela procura o rei, encontrando seu favor, e o convida juntamente com Haman para um banquete. Por duas vezes isso se repete, quando neste dia o qual Haman já havia preparado uma forca para Mordecai,é então que Ester relata ao rei toda trama de Haman. O rei o declara réu de ir para a forca no lugar de Mordecai que é honrado pelo rei, e antes de morrer, Hamã teve que desfilar com Mordecai pela cidade, sendo assim humilhado.

Os hebreus recebem o direito de lutar, assim vencendo. Mordechai envia uma carta a toda província para que os judeus celebrassem este dia, que foi o dia de Purim e que significa SORTE. É uma festa muito alegre, onde temos a oportunidade de presentearmos aos amigos, alimentar aos pobres e celebrar com liberdade agora ainda mais do que nunca, com luzes,mascaras,comidas e muita alegria, o dia da nossa sorte, da nossa vitória que está em Yeshua,que nos tirou da morte eterna e nos deu vida eterna.

- PURIM NÃO É UMA FESTA APONTADA NA TORÁ, MAS PORQUE A CELEBRAMOS?

Porque Purim é uma comemoração histórica da vitória física do povo hebreu. Quando neste dia Hamam declarou destruí-los, porém, através da intervenção mesmo que oculta de Elohim, eles puderam lutar e vencer seus inimigos.

-EXISTEM ALGUNS COSTUMES DE LET A MEGUILAT ESTER,SHALACH MANOL E MATANOT LEVYONIM.

LET A MEGUILAT:

É um pequeno pergaminho contendo a narração do Livro de Ester. Quando neste dia da festa de Purim a sua leitura é feita.

SHALACH MANOL_

É o costume que se tem de neste dia de Purim, enviarmos presentes uns aos outros como demonstração de alegria.

MATANOT LEVYONIM..

Após a leitura da meguilat devemos ainda durante o dia, dar presentes aos pobres, como tsedaká(caridade).

COMO CELEBRAMOS PURIM?

Podemos celebrar com muita alegria, juntamente com a família e amigos. Podemos usar mascaras, fazer teatros, ,realizar brincadeiras fazer uma alimentação kasher e bem saborosa. Temos liberdade para presentear amigos e parentes, como também de enviar provisão para os necessitados após a leitura da Meguilá, sendo que durante esta leitura interrompemos a cada momento que cita o nome de Hamam, podendo bater palmas, assobiar, vaiar,,fazer grande barulho.

No dia anterior a esta festa, podemos jejuar (Ta’anit),e após o dia da festa de purim,celebramos o shushan Purim,que representa a luta contra os anti-semitas na cidade capital murada de shusham que demorou mais um dia .

Podemos recitar as bênçãos para a leitura da história. A benção do dia festivo, a benção sobre época festiva, a benção de Mordechai. A benção sobre os presentes de Matanot L’ Evyonim, benção de Purim e comer os deliciosos biscoitos Hamentaschen com grande alegria pela nossa vitória.


Emely Assunção

Nenhum comentário:

Postar um comentário