quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Significado do Shemá

.Deuteronômio 6:4 a9



"Shemà Israel Adonai Elokenu Adonai Echad



Ouve Israel,Adonai é nosso D'us,Adonai é Um.Ouve,atentamente,ó Israel,preste atenção,abre totalmente a tua percepção,silenciando completamente a mente,medita sobre o que estiveres a pronunciar,interioriza e absorve a mensagem de tal forma que se torne parte da tua própria essência...D'us é Um e Único,eEle é o nosso D'us.Este versículo que inicia uma das mais antigas e importantes orações do judaísmo,o Shemá,é a declaração de f´é de todo judeu.Nela é proclamada a própria essência do judaísmo,o que sempre diferenciou os judeus de outros povos:a crença na Unidade e Unicidade de D'us e a lealdade eterna de Israel para com o seu D'us.Shemá Israel foi o que o patriarca Jacob ouviu dos filhos no seu leito de morte.Foram as palavras usadas por Moisés para se dirigir aos judeus no seu último discurso,no deserto.O versículo resume o primeiro e o segundo mandamento do Decálogo;é a primeira oração que a mãe ensina ao seu filho;são as últimas palavras pronunciadas por um judeu antes da morte.Presenciar durante a Neilá,ao termino do Yon Kipur(festa da expiação),um judeu recitar em voz alta,em uníssono com a sua comunidade,o shemá Israel,é uma experiência espiritual inigualável.Com as palavras do shemá nos lábios,muitos judeus enfrentam as fogueiras da inquisição e as câmaras de gás durante a Segunda Guerra Mundial.Foram as últimas palavras do Rabi Akiva que,preso pelos romanos após a revolta de Bar Kochba,na Judéis,foi cruelmente torturado e executado na praça púplica.Segundo o Talmud,ao pronunciar a palabra Echad,o ùnico,a alma de Rabi Akiva deixou o seu corpo.A força desse versículoé tamanha que, mesmo se um judeu estiver isolado e todos os traços de identidade judaica forem apagados,o shemá não o abandonará,permanecendo na memória e o mantendo ciente da sua identidade como judeu.Ao ser evocado ,uma ação ocorre no subconsciente e o individuo se reaproxima do seu povo e da sua fé ancestral.O Midrash ensina-nos que no Sinai,além dos milhões de hebreus que haviam saido do Egito,todas as almas judias,incluindo as futuras gerações,ouviram a Voz Divina declarar "EU SOU ADONAI,O SEU D'US". Todas fizeram parte da aliança eterna entre D'us e Israel.Estes acontecimentos extraordinários estão gravados nas almas de Israel para a eternidade.Apesar de o primeiro versículo(do primeiro parágrafo) ser o mais conhecido,ao referirmos à oração do Shemá falamos também dos dois parágrafos seguinte,também trechos da toráOs níveis de análise e entendimento do Shemá são difíceis de enumerar.Cada palavra,cada letra foram alvo de estudo e de reflexão,há milénios,e assim continua sendo.Mas considerando o seu objetivo mais simples,a oração implica afirmações fundamentais para o judaísmo:D'us existe,é Um e ùnico,está além do tempo,e devemos dirigir as nossas preces exclusivamente a Ele.O Shemá ensina-nos que devemos dirigir as nossas orações exclusivamente a Ele.O Shemá ensina-nos que devemos amas a D'us,reconhecer e aceitar o Seu reino,a sua Suprema autoridade e a Sua vontade.Exorta-nos,também,a estudar a Sua palavra,a Torá,e a ensiná-la às futuras gerações.A oraçõa revela-nos que o judaísmo não é simplesmente uma visão conceitual do mundo,nem uma filosofia abstrata,mas implica obrigações éticas e morais,mandamentos que D'us nos ordena e, portanto,devem ser seguidos.A mezuzá,o tefilin-que contêm as palavras do Shemá-e os tsitsit são sinais físicos que servem como lembrates da nossa Aliança e das nossas responsabilidades.A leitura do Shemá marca o início e o fim de cada dia.Quando perguntaram ao rabi Levi porque o Shema deve ser lido todos os dias,respondeu:"Porque os Dez Mandamentos nele estão contidos.A importA^ncia de leitura do Shemá pode ser avaliada pelo fato de rabi Yehudá Ha-Nassi iniciar o Talmud(Livro judaico) com as leis referentes ao Shemá.Ele mesmo,quando preocupado com os estudos,cobria os olhos com a mão e, em silêncio,recitava o primeiro versículo.A torá ordena que o Shemá seja recitado duas vezes por dia e a tradição adicionou mais duas-uma antes da oração matinal(Shacharit),a outr à noite,antes de dormi.Segundo o Talmud,o Shemá tem o poder de afastar o mal.Os nossos sábios recomendam que o shemá seja lido em qualquer língua que a pessoas entenda,pois é essencial que a mensagem seja compreendida.Para ajudar na concentração,ao recitar o primeiro versículo,cobrem-se os olhos com a mão,pois é a oração ma qual existe a obrigatoriedade da Kavaná(intenção do coração),concentração,devoção interna.

A nossa profissão de fé não se inicia com as palavras acredite ou veja,mas sim Shemá!Ouve e entenda Israel! "Israel está dentro de cada um de nós;é a parte que almeja aproximar-se do Divino transcendendo os limites das suas necessidades físicas.E é através desta oração que Israel se conecta com o Divino.Ouve atentamente Israel,D'us é Um e é ùnico.As vezes,frente a uma variedade infinita de fenômenos naturais,os homens passam a acreditar em divindades múltiplas.Porém,no judaísmo,a diversidade reflete os atos de um único D'us cujas manifestações se dão de forma distinta,no mundo.Na Torá,os diferentes nomes Divinos servem para revelar os seus atributos,os seus atos e a sua relação com o homem.O rabino Adin Steinsaltz escreveu sobre os nomes de D"us no seu livro A rosa de treze p[etalas: "O sagrado tem muitos nomes,todos no entanto ,designam apenas diversos aspectos da manifestação Divina no mundo e em especial como são revelados aos seres humanos". A Unidade Divina,revelada e proclamada no Sinai por todo o Israel,é reafirmada a cada dia no Shemá.E é esta Unidade que une toda a criação.Ensina-nos que amor e justiça,vida e morte,alegria e tristeza,matéria e espírito,finito e infinito,tudo tem uma ùnica fonte-Yihud Hashem(O nome)a Unidade Divina.Segundo Zohar(livro judaico),neste primeiro versículo são mencionados três Nomes Divinos,que representam a unidade dos três poderes Divinos:amor misericordioso,justiça e beleza."Shemá Israel YHWH Elokenu". No texto da torá,o primeiro Nome que aparece é o tetragrama à cuja pronúncia perdemos o direito após a queda do segundo Templo.Na época do templo,só era pronunciado pelo cohen gado(sumo sacerdote),em yom Kipru.Atualmente,é lido como se fosse escrito Adonai,quando usado liturgicamente.Noutras situações usa-se o termo Hashem,que significa literalmente O Nome.Na t´r,Adonai é o Nome de D'us utilizado quando os seus atos revelam o amor,a compaixão e a misericórdia que Ele mostra para com suas criaturas,è o Nome usado na sua relação com os filhos de Israel.Elokim(D'us),também usado,revela o seu aspecto de justiça e lei.Na invocação final,declaramos YHWH Ehad,ou seja,D'us é ùnico.

No primeiro versículo do Shemá declaramos não somente em que acreditamos.Mas porque acreditamos.No Sinai,Moisés convocou todo o Israel para ouvir a proclamação da Unidade Divina.Após presenciar os eventos milagrosos do Exodo e da Revelação do Sinai,não existia lugar para dúvidas entre os judeus,no deserto.As gerações vindouras passaram a depender do testemunho transmitido de pai para filho para que o legado fosse mantido vivo.Por isto,a afirmação da Unidade Divina não é individual.Cada judeu é visto como um elo na corrente milenar de fé e lealdade judaica em relação ao D'us dos nossos pais.Testemunha perante todo o Israel que D'us é Um,é o D'us de toda a humanidade e que ele é a testemunha viva desta verdade absoluta.Este conceito de que o povo judeu é testemunha é tradicionalmente transmitido pelos escribas de forma especial:o ain da palavra Shemá e o dalet da palavra ehad tem um tamanho maior de que as outras letras que compõem o versículo e ao serem combinadas formam em hebraico a palavra hebraica ed,testemunha.



SERVIR A D'us

O primeiro parágrafo do Shemá expressa a submissão de Israel à soberania Divina e revela-nos as formas pelas quais devemos servir a D'us.este primeiro parágrafo reflete inteiramente o nosso amor a D'us.Como este amor envolve cada judeu individualmente,está escrito numa linguagem pessoal e só contém mandamentos positivos.Devemos primeiramente amar a D'us com todo o nosso coração,toda a nossa alma e todas as nossas posses.O amor a D'us exige que nos devotemos a Ele totalmente,com cada parte de nosso ser e com toda a riqueza de nossa existência.Pois tudo aquilo que somos e temos devemos exclusivamente a Ele e à Sua infinita bondade.Devemos estudar a sua palavra como se nos fosse dada "neste dia",para que fique no nosso coração.É obrigação de todo judeu-pobre,rico,jovem,velho-estudar a Torá para melhor aprender a conhecer D'us.E para que a nossa herança não se perca,temos o dever de ensiná-la diligentemente aos nossos filhos.O primeiro parágrafo termina com D'us dando a nós,judeus,um lembrete da palavra Divina:o tefilin e a Mezuzá.O tefilin,colocado todos os dia,com exceção do Shabat e dias de festa,consiste de duas partes-uma para a mão e a outra para a cabeça.No seu interior,há rolos de pergaminho onde estão inscritas as palavras do shemá.O tefilin é o símbolo da renovação diária do pacto de amor entre D'us e Israel,pois está escrito que tanto a cabeça como a mão,o corpo e a alma-tudo deve ser dedicado a este amor.A Mezuzá,considerada a guardiã do lar judaico,tem o mesmo significado em relação à casa,à familia e,por extensão ,à comunidade.



Baruch Hashem

Judaísmo online

2 comentários:

  1. Olá, tenho a Bíblia de Jerusalém. Vc pode me dizer em que parte está a oração Shemá completa?
    Meu e-mail é sepulvedagonalvesruth@gmail.com
    Grata,
    Ruth

    ResponderExcluir